Salute

Diabetes Tipo 1: fatos e curiosidades

O diabetes tipo 1 é uma doença autoimune que ocorre quando o pâncreas de uma pessoa para de produzir insulina, o hormônio que controla os níveis de açúcar no sangue.

Em geral, se desenvolve quando as células beta pancreáticas produtoras de insulina são erroneamente destruídas pelo sistema imunológico do corpo.

A causa deste ataque ainda está sendo pesquisada, no entanto, os cientistas acreditam que a causa do diabetes Tipo 1 pode ter componentes genéticos e ambientais.

Quem pode ter diabetes tipo 1?

O diabetes tipo 1 afeta crianças e adultos, embora as pessoas possam ser diagnosticadas em qualquer idade.

Com um início tipicamente rápido, deve ser controlado com o uso de insulina, seja por injeção ou bomba de insulina.

A insulina não é uma cura

A principal função da insulina é controlar a quantidade de glicose no sangue após a alimentação, comandando a entrada de glicose nas células de todo o corpo.

Embora o tratamento com insulina seja capaz de manter o funcionamento do organismo praticamente normal, não é considerado uma cura.

Estatísticas sobre no Brasil e no mundo

Dados da Federação Internacional de Diabetes indicam que o número de pessoas com diabetes tipo 1 aumentou em 74 milhões, totalizando 537 milhões de adultos no mundo em 2021.

No Brasil, as estimativas mais recentes somam 16,8 milhões de pessoas com diabetes, cerca de 7% da população.

Sinais de alerta da doença

Os sinais de alerta geralmente aparecem de repente e podem incluir:

  • Sonolência ou letargia;
  • Sede extrema;
  • Micção frequente;
  • Odor frutado no hálito;
  • Aumento do apetite;
  • Respiração pesada ou difícil;
  • Perda de peso repentina e
  • Mudanças repentinas de visão.

Quais problemas de saúde pode ser causados?

Hiperglicemia : a glicose elevada no sangue precisa ser tratada e caso não seja, podem acontecer problemas de saúde. Da hiperglicemia decorrem as complicações crônicas do diabetes, que atingem os rins, olhos, coração e sistema circulatório e pés.

Hipoglicemia : quando os níveis de açúcar no sangue estão muito baixos, os sintomas podem incluir dor de cabeça, fraqueza, tremores, ansiedade e sudorese.

Cetoacidose diabética (CAD) : quando não há insulina suficiente no organismo para permitir que a glicose entre nas células, o corpo começa a quebrar a gordura em vez do açúcar, fazendo com que o sangue fique mais ácido do que o normal. Os sintomas podem incluir náuseas, vômitos, respiração rápida e, em casos graves, inconsciência. Esta condição grave precisa de tratamento imediato.

Problemas de desenvolvimento em crianças : algumas podem crescer mais lentamente ou iniciar a puberdade mais tarde do que o normal.

Quais as perspectivas para tratamentos ou cura?

Apesar de ser uma doença complicada e desafiadora, as opções de tratamento continuam a evoluir, permitindo que as pessoas tenham uma vida ativa e feliz.

Para isso, médicos e cientistas continuam conduzindo pesquisas para diminuir o impacto da doença na vida das pessoas até que uma possível cura seja alcançada.

Seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *

*