Salute

Como descartar corretamente as agulhas e outros materiais?

O Brasil é um dos países com maior número de pessoas com diabetes no mundo. São mais de 15 milhões de brasileiros com esse diagnóstico e, consequentemente, com necessidade de controles frequentes de glicemia, aplicações de insulina injetável (mais frequentemente no DM1) entre outros procedimentos que geram resíduos perigosos.

Esses resíduos são perigosos porque trazem riscos para quem os manipula. São chamados resíduos perfurocortantes todos aqueles materiais que sobram do dia a dia de cuidados, e que podem ferir quem entrar em contato com eles. Como exemplos, temos: agulhas, lancetas, seringas, frascos etc.

Além desses, existem também os resíduos com sangue, como as tiras reagentes usadas ou os insumos da bomba de insulina por exemplo, que embora não machuquem a princípio, podem expor quem manipulá-los ao contato com o sangue de outra pessoa e, com isso, ao risco de infecções, como HIV, Hepatite e outras.

Dicas para descartar corretamente as agulhas e outros materiais

Todo o material deve ser descartado em coletor adequado, no mesmo local em que é produzido, logo após seu uso. Você deve evitar caminhar de um cômodo para outro em casa, com uma seringa usada na mão, por exemplo.

Nunca descartar perfurocortantes ou materiais contaminados no lixo comum, no lixo reciclável e nem no vaso sanitário.

Não reencapar e nem desacoplar agulhas e seringas no momento do descarte.

Esses resíduos devem, de preferência, ser descartados em coletores especialmente destinados a esse fim, como as caixas tipo DESCARTEX® ou DESCARPACK®. Eles podem ser retirados gratuitamente em algumas unidades de saúde ou comprados em farmácias ou casas cirúrgicas em todo o Brasil.

Caso esses coletores não estejam disponíveis, é possível usar um coletor improvisado, desde que ele tenha essas características: feito de material bem resistente (inquebrável), com paredes rígidas e resistentes à perfuração ou vazamento e boca larga o suficiente para depositar materiais sem risco de acidentes. A tampa, é claro, deve oferecer uma boa vedação. Nesse sentido, apesar de muito utilizadas, as garrafas PET não são uma boa escolha. Melhor optar por frascos vazios de produtos de limpeza, como amaciante ou sabão de lavar roupas líquido, por exemplo.

Frascos de insulina, canetas de insulina e os reservatórios de insulina das bombas devem ser descartados no mesmo coletor dos perfurocortantes, pois há risco de contato com sangue.

Canetas de insulina recarregáveis e tampas de canetas descartáveis podem ser depositadas em lixo comum.

O recipiente com produtos perfurocortantes descartados deve ser mantido em local de fácil acesso, porém seguro e fora do alcance de crianças ou animais domésticos.

Além disso, é preciso estar atento – quando a capacidade desses coletores atingir 2/3, é momento de fechá-los, entrega-los numa Unidade Básica de Saúde (UBS) e substituí-los por outro.

Você nunca deve tentar retirar algo de dentro do coletor. Também nunca deve esvaziar um desses recipientes para reaproveita-lo.

Seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *

*