Salute

Como apoiar um amigo ou familiar com diabetes tipo 1?

Descubra como apoiar um amigo ou familiar com diabetes tipo 1 com as dicas da Rede Tipo1.

Com certeza, uma das melhores maneiras de perceber o quanto alguém com diabetes consegue gerenciar seus cuidados diários, é compreender o quanto de apoio costuma receber da família e dos amigos.

Afinal, os cuidados diários com o diabetes são muito trabalhosos, como tomar remédios, injetar insulina, verificar os níveis de açúcar no sangue, manter uma alimentação saudável, fazer atividades físicas e ir às consultas médicas. 

Por isso, o apoio da família e dos amigos pode fazer toda a diferença para quem tem diabetes não se sentir sobrecarregado ou desanimado com os cuidados de saúde e algumas restrições alimentares.

Descubra como você pode apoiar um amigo ou familiar com diabetes tipo 1:

Aprenda sobre diabetes

Descubra por que e quando o açúcar no sangue deve ser verificado, como reconhecer e lidar com altos e baixos de açúcar no sangue, quais mudanças no estilo de vida são necessárias e onde obter informações e ajuda.

Saiba que o diabetes é individual

Cada pessoa que tem diabetes é um caso único e seu plano de tratamento precisa ser personalizado para suas necessidades específicas. Com isso, uma pessoa que você conhece com diabetes, pode ser muito diferente de outra.

Comece uma conversa

Pergunte ao seu amigo ou parente como você pode ajudar e depois em relação aos cuidados com o diabetes. Eles podem querer sua ajuda com lembretes e assistência (ou não), e suas necessidades podem mudar com o tempo.

Acompanhe uma consulta

Se for da vontade do seu amigo ou parente, vá a alguma consulta como acompanhante. Assim, você poderá aprender mais sobre como o diabetes afeta a vida deles diariamente e como você pode ser mais útil e cuidadoso.

Seja compreensivo

Dê um tempo extra na programação diária para que seu familiar ou amigo possa controlar o diabetes, por exemplo, para verificar o açúcar no sangue, preparar alimentos saudáveis, agendar consultas e fazer uma caminhada.

Entenda as complicações

Muitas pessoas com diabetes tipo 2 estão acima do peso, mas o excesso de peso é apenas um dos vários fatores envolvidos. Pois, os níveis de açúcar no sangue podem ser difíceis de controlar, mesmo com uma dieta saudável e atividade física regular.

Dê um passo para trás 

Você pode compartilhar questões da sua vida, mas o seu familiar ou amigo pode preferir não compartilhar tudo sobre o controle do diabetes com você. Sobretudo, perceba qual a abertura para falar sobre o tema.

Aceite os altos e baixos

O humor da pessoa com diabetes pode mudar devido aos níveis de açúcar no sangue, de feliz a triste e irritável. Esses sentimentos podem ser apenas sinais do diabetes, contudo, fale ao seu amigo ou parente que ele pode contar com você quando precisar conversar. 

Seja encorajador

Explique para eles que você sabe o quanto eles estão tentando e procure ajudá-los a sentir que estão no poder de controlar seu diabetes. Lembre-os de seus sucessos e demonstre como você está orgulhoso do progresso deles. 

Conheça os pontos de atenção do diabetes

Quando estiver acompanhando seu amigo ou familiar com diabetes, é importante compreender os pontos de atenção e sintomas. Por exemplo:

A hipoglicemia (baixa de açúcar no sangue) pode ser grave e precisa ser tratada imediatamente. Os sintomas variam, portanto, certifique-se de conhecer os sinais específicos que podem incluir:

  • Tremor.
  • Nervosismo ou ansiedade.
  • Sudorese, calafrios ou umidade.
  • Irritabilidade ou impaciência.
  • Tonturas e dificuldade de concentração.
  • Fome ou náusea.
  • Visão embaçada.
  • Fraqueza ou fadiga.
  • Raiva, teimosia ou tristeza.

Se o seu familiar ou amigo tiver hipoglicemia várias vezes por semana, faça a recomendação para ele conversar com seu médico para entender se o plano de tratamento precisa ser ajustado.

Ofereça seu apoio para ajudá-los a se conectar com outras pessoas que compartilham suas experiências, por exemplo, grupos de apoio ao diabetes ou comunidades online.

Cuidados com crianças

Com certeza, as crianças mais novas e aquelas que acabaram de descobrir que têm diabetes precisam muito de ajuda com os cuidados diários. 

Se você tem um filho com diabetes, provavelmente estará muito mais envolvido com seus cuidados diários com o diabetes. 

Com o tempo, algumas crianças mais velhas ficam mais confortáveis ao ​​ verificar seu próprio açúcar no sangue, injetando insulina e ajustando os níveis quando usarem uma bomba de insulina. 

Adultos e idosos

O diabetes é mais comum em adultos mais velhos e pode ser mais difícil para eles controlarem a doença e todos os cuidados diários. 

Em alguns casos, as pessoas mais velhas podem não ser tão capazes de notar níveis altos ou baixos de açúcar no sangue. Por isso, para ajudar, é importante que você conheça os sinais e como deve ser tratado. 

Além disso, eles podem ter várias complicações devido ao diabetes, como problemas de visão, doenças renais ou danos nos nervos. 

Portanto, consultas médicas regulares são essenciais e você pode ajudá-lo com agendamentos ou mesmo acompanhando nas visitas ao médico.

Seu apoio aumenta a qualidade de vida

É normal haver altos e baixos, mas juntos vocês podem ajudar a tornar o diabetes uma parte da vida e não um problema. Com isso, a tendência é que a qualidade de vida, a sua e a deles melhorem muito.

Quer saber mais?

Tem outras dúvidas ou quer conhecer outras pessoas que também estão convivendo com o diabetes? Então, participe da Comunidade Tipo 1!

Muito mais do que uma rede social, aqui você encontra tudo o que uma rede social tem e mais: loja, serviços, produtos e muita informação sobre o Diabetes Tipo1.

Seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *

*